9 de fevereiro de 2011

Alimentação na gravidez: o passo-a-passo de uma nutrição saudável

Não precisa ser nenhum sábio para imaginar o quão importante é o papel da alimentação na gestação. Assim que a mulher engravida, o organismo começa um processo de ajuste para providenciar condições favoráveis para a vida do feto e para a manutenção da saúde da gestante.

Durante anos de estudos sobre a gestação nos seres humanos, foi demonstrado através de testes laboratoriais que dietas deficientes causam efeitos prejudiciais tanto à mãe quanto ao feto. Além disso, a má nutrição materna pode ser uma causa de deficiência no crescimento do feto, que pode resultar em bebês pequenos e de baixo peso.

Aquela idéia de que a mulher grávida deve se alimentar por dois também já foi derrubada. O ideal é que a gestante coma pensando na qualidade de sua dieta, e não na quantidade. Dentre os principais “ingredientes mágicos” que não podem faltar na dieta da gestante estão: energia – médicos sugerem um adicional de 300Kcal por dia no período da gestação; proteína - para suportar a síntese dos tecidos da mãe e do feto; e vitaminas e minerais - principalmente ácido fólico, ácido ascórbico, vitaminas B6, A, D, E, K, cálcio, fósforo, ferro, zinco, cobre, sódio, magnésio, flúor e iodo.

“Para suprir as necessidades da gestante e do feto, é extremamente importante que se tenha uma alimentação diversificada que inclui desde cereais, produtos integrais e oleaginosas, até frutas, legumes, verduras, laticínios e carnes nas quantidades recomendadas”, afirma Patrícia Alves Oliveira, médica com especialização pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia.

“Mas por que tudo isso?”, você deve estar se perguntando. Os benefícios desses “ingredientes mágicos” são incontáveis. Confira alguns e veja em quais alimentos você pode encontrá-los:

Vitamina A
- Auxilia o desenvolvimento celular, crescimento ósseo e na formação do broto dentário do feto. Interfere no desenvolvimento do tecido ocular e no sistema imunológico da gestante.
- A carência de Vitamina A provoca diminuição das defesas contra infecções.
- Onde encontrar: leite e derivados, gema de ovo, fígado, frutas como laranja e mamão, couve e vegetais amarelos.

Ácido Fólico
- A carência de ácido fólico : risco de malformação fetal.
- Tem influência na produção de núcleo celular (DNA), que determina a formação do bebê. Muitos obstetras sugerem aumentar a ingestão desse nutriente assim que a mulher resolve engravidar.
- Onde encontrar: fígado e verduras de cor verde-escura, como brócolis.

Carboidrato
- Fonte de energia do organismo. Sem ele o corpo queima gorduras e proteínas, o que não é recomendável principalmente na gestação.
- A carência de carboidratos provoca fadiga excessiva.
-Onde encontrar: batata, arroz e massas, como pão e macarrão.

Ferro
- É necessário para a formação das células sanguíneas do feto. O aumento do volume sanguíneo na mãe também exige maior produção de hemoglobina, pigmento que dá a cor vermelha às células do sangue e responsável pelo carregamento do oxigênio. O ferro á matéria-prima da hemoglobina.
-A carência severa desse alimento provoca anemia materna. O ferro pode ser encontrado no fígado, carnes em geral, leguminosas como o feijão.
-Onde encontrar: feijão, espinafre e verduras em geral.

Vitaminas D e E
- Mantêm a integridade das células que transportam oxigênio. A vitamina D, aliada ao sol, promove a absorção de cálcio e fósforo e sua fixação nos ossos e dentes.
- A carência severa pode levar raquitismo na gestante e alteração óssea no bebê.
- É encontrada nos laticínios, fígado e gema sendo ricos em ambas. A vitamina E está também no milho, aveia, feijão e verduras.

Vitamina C
- Fundamental para a formação do colágeno, que compõe pele, vasos sanguíneos, ossos e cartilagem. Aumenta a absorção do ferro e fortalece o sistema imunológico.
- A carência de vitamina C provoca o enfraquecimento das defesas imunológicas da mãe e fragilização do tecido vascular.
-Onde encontrar: frutas cítricas, banana, manga, caju, rabanete, tomate, pimentão e verduras.

Niacina (Do complexo B)
- Estimula o desenvolvimento cerebral do feto. Tem a propriedade de transformar glicose (açúcar) em energia, mantendo a vitalidade das células maternas e fetais.
- A carência de niacina pode causar diarréia, dermatite e intenso nervosismo na gestante.
- Onde encontrar: verduras, legumes, gema de ovo, leveduras (só em cápsulas), carne magra, leite e derivados.

Cálcio e Fósforo
- Participam da formação dos brotos dentários e do esqueleto fetal. O cálcio também atua no processo de coagulação.
- A carência severa causa malformação óssea e dentária do feto. Na mãe, gengivite e cãibras.
- Encontrada no leite e derivados, gema de ovo e cereais integrais são ricos em cálcio. Carnes magras e laticínios fornecem fósforo.

Curiosidades sobre a alimentação da gestante
Durante a gestação, o consumo de azeite é altamente recomendado. “A ingestão desse azeite auxilia no desenvolvimento do feto, na composição do tecido adiposo e na produção de prolactina (leite materno). Além disso, contribui para a digestão e ameniza a acidez gástrica porque sua composição bioquímica protege o estômago e facilita o funcionamento da visícula biliar, além de promover a absorção de nutrientes como o cálcio, mineral indispensável para a maturação óssea”, explica Daniel Magnoni, cardiologista e nutrólogo do HCor .

O azeite de oliva é um alimento rico em vitamina E e beta-caroteno, é muito importante para o desenvolvimento cerebral do feto e o sistema cognitivo da criança e o consumo regular favorece o sistema ocular. Segundo Daniel Magnoni, as gestantes devem ingerir o azeite nas duas principais refeições diárias (almoço e jantar). “A mulher grávida têm necessidades maiores de ácidos graxos essenciais e o azeite de oliva possui grande quantidade desta substância. Durante a fase gestacional, não é indicado para as futuras mamães se privarem das gorduras, especialmente da monoinsaturada do azeite de oliva, pois são fundamentais para a absorção das vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e para a formação de membranas e células nervosas”, explica Daniel.

A dieta da mãe que amamenta
Também durante esse período há um aumento das necessidades energéticas em função do grande gasto calórico para a produção do leite. Segundo o Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a mãe que está amamentando não pode esquecer de ingerir líquidos em grandes quantidades, principalmente água (pelo menos um litro por dia), chás e sucos. O baixo consumo de líquido pode levar a uma diminuição da produção de leite.
Ainda segundo o departamento, as mães que amamentam devem evitar grandes quantidades de café, chá preto, chocolate, alimentos com corante, alimentos light e adoçantes. Além disso, elas não podem exagerar em temperos de odor forte, como o alho, não devem fumar e nem ingerir bebidas alcoólicas, procurar comer peixe duas a três vezes na semana, não tomar medicamentos sem orientação médica, pois algumas drogas podem ser transmitidas para o leite, não consumir frituras e pratos com molhos gordurosos, e prestar mais atenção ao consumo de sal e óleo.

Comer bem X ser magra
Não adianta negar. A maioria das mulheres, ao saber que está grávida, já começa a se preocupar com os quilos que vai ganhar, em como controlar a gula e, após o parto, em como perder todo o peso adquirido com a gravidez. Tenha calma.
Segundo a especialista Patrícia Oliveira, tudo isso é natural e, se a mulher souber se alimentar de forma adequada desde o primeiro mês de gestação, ela não terá nenhum problema com a questão de peso.

Apesar de todas essas dicas, o ideal tanto para a mulher que está pensando em ser mãe, passando pela gestante e até chegar na mãe que amamenta, é procurar a orientação de um profissional especializado para que a dieta seja direcionada da maneira correta, de acordo com necessidades nutricionais, peso atual e exame laboratoriais de cada mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recadinho,brigadim!

Amazon MP3 Clips

Ocorreu um erro neste gadget

Espaço da Julie *sorridente*

Espaço da Julie *sorridente*
A cachorrinha mais fofa e linda do mundo,pelo menos no meu mundo!

Pula o tempo todo.

As vezes ela entra em pânico!rsrsrrsr

Ama um brinquedo!

Dorme de qualquer jeito.

Tem hora que não tá afim de tirar fotos!

Charmosa que só ela!

Eu não disse que ela era sapeca?

Ama uma sonequinha!!

Pesquisar este blog